Conheça a experiência de Luiz e Sara Botti, que se casaram e resolveram fazer intercâmbio

Lui e Sara, intercâmbio na Irlanda

Estávamos no Brasil, os dois trabalhando nas respectivas áreas de formação, fazia um ano que compramos o nosso apartamento e estávamos conseguindo pagar as prestações sem problemas, nosso casamento já estava marcado, tínhamos conforto, família e amigos por perto.

Se estávamos felizes? Sim e muito, mas… faltava alguma coisa para podermos falar que estávamos realmente realizados.

Então, um com 29 anos e o outro com 27, resolvemos que deveríamos buscar algo novo para nossas vidas e resolvemos planejar nosso intercambio para Irlanda. Foi quando conhecemos a Optima que nos deu todo o suporte necessário para tornarmos nosso sonho realidade.

Um ano depois, já casados, estamos aqui vivendo uma experiência inigualável, estamos aqui há quase dois meses e a nossa evolução é extremamente gratificante. Não aprendemos apenas uma nova língua, mas uma nova forma de ver o mundo, uma nova cultura (alias, várias culturas, pois convivemos diariamente com pessoas de todas as partes do mundo). Todos os dias fazemos uma coisa que nunca tínhamos feito antes.

luiz-sara-intercambio-casados-2

Se falarmos que é fácil estaríamos mentindo, pois é muito difícil, a saudade aperta, tem hora que pensamos que “já não temos idade para tanta novidade” e que não vamos conseguir.

Nessa hora entra a nossa nova família que estamos construindo com quem nos acolheu nessa nova etapa, fomos acolhidos, em Dublin, pelo Denner da Optima, que nos ensinou os primeiros passos como um irmão mais velho faz.

A host family nos recebeu em sua casa com muito carinho como uma mãe recebe um filho e na escola contamos com professores e funcionários que cobram nosso empenho e evolução a todo o momento, pois querem que conquistemos os nossos sonhos, neles enxergamos a figura do pai.

É a junção desses elementos com os amigos intercambistas que vem e vão toda semana e o país maravilhoso que tornam essa experiência mais fácil e prazerosa.

1 Comment

  • Verônica de Souza Rodrigues,

    Estou fazendo intercâmbio na Ilha de Malta e tem sido uma experiência muito prazerosa. Mas como qualquer desafio é necessário ser focado no resultado almejado, pois é muito comum ver brasileiros falando português o tempo todo, quando deveriam treinar o inglês. Desde que cheguei no aeroporto de Malta não quis falar português e não falei, quando me perguntam algo em português respondo em inglês. A EC school possui um profissionalismo e organização excelentes, estou amando toda a infra estrutura estudantil, inclusive o chip de celular da companhia Vodafone você adquire de graça na recepção da escolha e terá gasto apenas para colocar crédito, cartões de ônibus também são oferecidos para vender e há muitas opções, por exemplo o maior é de 21 euros com direito a 7 dias de viagens de ônibus ilimitadas. Boa sorte a todos, intercâmbio é uma ótima empreitada, para mim mesmo aos 31 anos foi uma excelente escolha para perder a vergonha de falar inglês.

  • O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Previous reading
    Intercâmbio e viagem na primavera na Irlanda
    Next reading
    Intercâmbio após os 30 anos. Loucura?