Durante o processo de organização do intercâmbio, os estudantes se concentram principalmente na escolha do seu destino, escola e acomodação. Mas há um outro item obrigatório que requer muita atenção: o seguro de saúde internacional. O seguro vai resguardar o intercambista principalmente nas questões ligadas a saúde no exterior. Já que como estrangeiro o intercambista não tem direito gratuito ao uso do sistema de saúde do país de destino e as tarifas para o uso do sistema de saúde no exterior são altíssimas. Por isso para evitar surpresas desagradáveis os intercambistas devem também ficar atentos a escolha do seguro de saúde internacional.

Qual seguro de saúde internacional adquirir?

A escolha do seguro vai depender do destino do intercambista. Uma vez que cada país possui regras diferentes quanto ao seguro destinado aos intercambistas, e é muito importante estar ciente das especificações de cada um. Isso evitará  que o estudante adquira um seguro errado ou com uma cobertura menor que a exigida. Muitas escolas facilitam a vida do estudante e já oferecem o seguro internacional. Ou ainda o seguro pode ser adquirido diretamente com a agência de intercâmbio, seguradoras, bancos ou operadoras de cartão de crédito. Para estudantes que possuem doenças pré existentes ou precisam dar continuidade a algum tipo de tratamento recomenda-se a busca de um seguro bem completo. E a compra do mesmo deve ser feita apenas após uma análise detalhada da apólice.

Irlanda

A Irlanda é um dos destinos mais procurados hoje pelos intercambistas, e ter o seguro governamental é obrigatório para todos os estudantes que ficarão na Ilha Esmeralda por mais de 90 dias. Este seguro dá direito aos estudantes receber atendimento público de saúde na Irlanda. O seguro governamental na Irlanda é direcionado a casos emergências. Consultas rotineiras e exames são pagos a parte pelo estudante. O país está fora do Tratado de Schengen por isso o governo irlandês estabeleceu que o intercambista deve adquirir o seguro governamental ou outro que tenha o valor mínimo de cobertura de 25.000€.

Reino Unido

Os países do Reino Unido, assim como a Irlanda, não fazem parte do Tratado de Schengen. Mas, diferente do governo irlandês, não há um valor mínimo de cobertura para o seguro de saúde. Uma vez que os países do Reino Unido utilizam a moeda mais valorizada do mundo, imaginem como uma simples ida ao hospital deve custar. Assim recomendamos um seguro com a cobertura mínima de 30.000 libras.

Europa

Para os estudantes que tem como destino países da Europa que estão dentro do Tratado de Schengen aplica-se a necessidade de um  seguro viagem com cobertura mínima de 30.000€, para auxílio médico em caso de doença ou acidente durante a viagem.

Austrália

Quem pretende fazer intercâmbio na terra dos cangurus deve se preparar para adquirir o Overseas Student Health Cover (OSHC). Este seguro pode ser contratado via escola através da agência de intercâmbio. O OSHC tem como cobertura atendimentos de emergência, consultas  e uso de ambulâncias.

Canadá, Estados Unidos, África do Sul e Nova Zelândia

Não há um seguro internacional específico para os países citados acima. Mas, vale lembrar que o sistema público de saúde desses destinos é voltado apenas para os seus cidadãos. Por isso,  é recomendável que os intercambistas adquiram um seguro de saúde que cubra ao mínimo atendimentos emergências como serviços hospitalares.

Descubra mais sobre seguro de saúde internacional oferecidos pela Optima Intercâmbio

A Optima oferece para seus intercambistas um serviço completo. Além de escolas, acomodação, passagens aéreas o seguro de saúde também pode ser adquirido junto a Optima. Desse modo, a Optima se destaca por fornecer um atendimento único e exclusivo! O foco da agência é garantir que a experiência dos intercambistas #ff2600;”>no exterior seja inesquecível.

Previous reading
“Mais um Brasileiro e sonhador”
Next reading
Como economizar no intercâmbio