Setembro Amarelo: cuide de sua saúde mental no intercâmbio

9 min de leitura
Compartilhe: Facebook Whatsapp Twiter Linkedin

É fato que o intercâmbio é uma experiência incrível e extremamente enriquecedora para todos aqueles que se propõem a começar essa nova etapa da vida. Entretanto, ao mesmo tempo, isso pode ser um grande desafio, não podemos negar. Ficar longe da família e dos amigos, enfrentar uma nova cidade onde você (provavelmente) não conhece ninguém e, ainda por cima, falar uma língua que você não domina bem no começo.

Tudo isso pode se transformar em uma experiência muito intensa e acabar nos afetando emocionalmente de alguma forma. Por isso, hoje trazemos um assunto muito importante: vamos falar sobre saúde mental no intercâmbio?

Por que cuidar da saúde mental no intercâmbio?

Independente de estarmos em um intercâmbio ou não, cuidar da saúde mental é algo tão importante como cuidar do nosso corpo físico. Se não cuidamos da nossa mente, todo o nosso corpo apresenta reflexos sérios e todo nosso dia-a-dia pode ser afetado nas mais diferentes situações.

E fazer um intercâmbio é um momento de mudança na nossa vida, o qual pode desencadear medos e ansiedades que ainda não havíamos sentido. Por essa grande mudança trazida pelo intercâmbio, é importante sempre lembrar que há uma equipe comprometida com o seu sonho, que existe sua família e amigos para apoiar você nas situações difíceis e, claro, lembrar que momentos de dificuldades no intercâmbio são passageiros.

De qualquer maneira, é normal se preocupar com o que vai acontecer durante sua viagem. Isso é natural; é um mecanismo de defesa da nossa mente. Mas, ao mesmo tempo que esse mecanismo tenta ajudar, ele pode acabar atrapalhando, trazendo inseguranças, medos e sobrecarga mental.

É exatamente por isso que você deve cuidar de sua saúde mental no intercâmbio: para que você tenha uma vida mais equilibrada, para que você permaneça no controle de suas ações e emoções. Não estamos dizendo que você não deve ignorar

Mas, muitas vezes é difícil apenas tentar não pensar em determinadas situações, certo? Nós não conseguimos nos desconectar do mundo e descansar a mente da maneira correta. É comum termos pouco tempo para respirar fundo em meio a tantas mudanças.

Por isso, encontrar um pouco de paz nesses momentos turbulentos da vida é importante para que o nosso cotidiano melhore e, também, para que o nosso corpo físico esteja são. Aqui, vale a pena relembrar a frase que vem do latim: “mente sã, corpo são”.

Mas como cuidar da saúde mental no intercâmbio?

Antes de tudo é preciso criar novos hábitos e entender que todas as dificuldades serão superadas. E para isso, nós sugerimos algumas dicas, confira:

1. Criar novos hábitos

Viver em um local diferente é a oportunidade perfeita para que você crie novos hábitos e transforme sua rotina. Às vezes uma rotina pode parecer complicada, mas com alguns dias de esforço, você pode conseguir colocar um pouco de controle e previsibilidade no seu cotidiano. Movimente seu corpo, alimente-se bem e durma o suficiente para que seu dia seja proveitoso. São pequenos novos hábitos que podem trazer mais qualidade de vida para o seu dia-a-dia e, ainda por cima, contribuir para sua saúde mental.

2. Saiba o que consumir na internet

Hoje em dia a internet é uma ferramenta fundamental para aprender e se comunicar. Ela é o principal e o mais importante meio para que as pessoas que estão distantes fisicamente se comuniquem. É por meio dela que você vai falar com a sua família e seus amigos que deixou no Brasil durante o seu intercâmbio.

Entretanto, é preciso saber o que consumir e onde consumir. O tempo todo somos bombardeados com informações de todos os lados e, por isso, é importante ter parcimônia na hora de consumir informações da internet. É verdade que conhecimento nunca é demais, por isso é importante consumir conteúdos de qualidade e que realmente irão contribuir para a sua vida.

Selecione fontes confiáveis, evite se prender às redes sociais e saiba se desconectar sem se desligar do mundo!

3. Mantenha contato com sua família e amigos

O papel de quem você ama é ainda mais importante durante um intercâmbio. Em um momento em que você conhece poucas pessoas em uma cidade completamente diferente, conversar com nossos amigos e familiares é uma maneira de se reencontrar com nossas raízes.

Compartilhe seus momentos bons, ouça conselhos para momentos difíceis e saiba que você não estará sozinho mesmo que esteja a algumas centenas de quilômetros de distância. Conversar com outras pessoas tem o poder de quebrar nossas barreiras psicológicas, nos ajuda a enxergar as situações de maneiras diferentes e nos ajuda a manter a nossa saúde mental em ordem!

Ligue para sua mãe, tome um drink com seus amigos em uma chamada de vídeo e fale com seu namorado/sua namorada. Vai ser uma experiência ótima para você e para eles!

4. Tire um momento para parar tudo

Isso mesmo: pare tudo o que está fazendo e tire um momento para meditar e refletir. Nossa rotina está cada vez mais corrida, estamos cada vez mais atarefados e, muitas vezes, nos deixamos levar por um dia-a-dia intenso.

Nesse momento, talvez seja importante tirar algum momento para simplesmente fazer nada. Respire fundo. Fique dez, quinze minutos em um momento de conexão com você mesmo. Procure um lugar tranquilo, um cantinho aconchegante de seu quarto, um lugar tranquilo em meio à natureza ou, caso seu destino de intercâmbio tenha praia, recarregue suas energias com um refrescante banho mar. Enfim, tire um tempo para fazer algo que você goste.

São pequenos hábitos como esses que podem ajudar a levar uma rotina mais leve e tranquila.

5. Converse e compartilhe suas experiências

É muito importante que você compartilhe suas dificuldades e sentimentos com outras pessoas. Isso pode não só ajudar você mesmo a conviver com determinadas situações, como também pode ajudar outras pessoas que podem estar passando pelo mesmo momento que você durante o intercâmbio.

Veja: o intercâmbio é um momento em que estudantes buscam o desconhecido, uma nova cidade, uma nova língua e novos amigos. É, realmente, uma nova realidade para todo mundo que se propõe a essa experiência incrível. E os momentos de dificuldade são mais do que normais e podem se repetir entre os estudantes.

Por isso, ao compartilhar suas experiências, você pode não só ajudar, como ser ajudado. Você pode conseguir uma nova visão para uma determinado desafio e, assim, você não precisará sofrer sozinho.

6. Cuide de sua saúde em geral

O bem estar mental está diretamente ligado ao bem-estar fisiológico. Portanto, é importante que você mantenha seu corpo em movimento, pratique exercícios, tenha uma alimentação saudável, beba bastante água e atente-se aos sinais do seu corpo.

7. Não tenha medo de pedir ajuda

Vale reafirmar: você não está sozinho e não precisa passar por períodos de dificuldade sem ajuda. Por isso, não hesite em pedir ajuda. Você pode consultar sua escola, a Optima e a internet sobre como encontrar ajuda profissional no exterior. Informe-se sobre os recursos de saúde mental disponíveis em seu destino de intercâmbio e busque apoio.

Uma ajuda profissional não só vai amenizar as sensações negativas que nossa mente cria, como também vai melhorar muito sua experiência de vida no intercâmbio. Isso vai fazer com que seu cotidiano seja mais leve, ou seja: você poderá aproveitar ainda mais sua viagem!

Pedir ajuda é fundamental - Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo é, desde 2014, o Mês de Prevenção ao Suicídio, mas esse mês vai muito além disso. É um momento em que nossas atenções devem se voltar à nossa saúde mental e como isso pode influenciar nossa rotina. A campanha do Setembro Amarelo serve para nos lembrar que não estamos sozinhos nos momentos de dificuldade e, também, para nos conscientizar sobre a importância de ter uma mente saudável e levar uma vida mais leve.

É importante que em momentos de crise nós busquemos ajuda. O ideal é o acompanhamento psicológico e buscar o apoio da família e de amigos. E também é importante que as pessoas consigam falar sobre o que sentem. A campanha do Setembro Amarelo também tem essa função: fazer com a gente consiga quebrar o tabu de falar sobre nossos sentimentos.

Converse, busque por apoio emocional!

Centro de Valorização da Vida (CVV)

Ligue 188 de todo o Brasil
Clique aqui e entre em contato pelo chat

Compartilhe: Facebook Whatsapp Twiter Linkedin
Gostou deste artigo?
Notificação

Assine nossas notificações para se manter atualizado sobre nossas promoções!

2020 © Optima Ltda. CNPJ 12.350.272/0001-09. Empresa brasileira

Políticas de uso

e

Termos de Privacidade
Voltar ao topo