Vacinação para estudar no exterior

7 min de leitura
Compartilhe: Facebook Whatsapp Twiter Linkedin
homem tomando vacina em um hospital

Ao preparar um intercâmbio, muitas etapas surgem e devem ser tratadas com muito cuidado. Uma delas, que geralmente passa despercebida, se refere às vacinas para viagem internacional. Cada país possui suas próprias regras e exigências de imunização para alguns tipos de doenças.

Febre amarela, H1N1, malária, hepatite A, entre outras são o motivo de haver tantos cuidados e fiscalização. Países que convivem com problemas de saúde quanto à epidemias ou surtos sofrem com barreiras impostas com o objetivo de não propagação de doenças.

A etapa de vacinação não é apenas uma forma de cumprir as exigências de vacinas para viagem internacional. Se você vai viajar para um intercâmbio, ela se torna importantíssima para manter sua saúde em dia, evitando contrair algumas doenças. Por isso, torna-se fundamental que esse item seja cumprido com bastante atenção.

Países que exigem e vacinas para viagem internacional

Não são todos os países que exigem que a vacinação de brasileiros prestes a viajar esteja em dia. Um grande exemplo é os Estados Unidos. Esse país não faz exigência para viajantes de nacionalidades brasileira se fizerem um vôo direto. Caso haja escala em outros países, mesmo que por alguns minutos, como o Panamá, é preciso que você esteja com suas vacinas em dia.

Entretanto, para países como Malta e Austrália é necessário apresentar comprovação de vacinação em dia. Dessa forma, para esses locais você precisa apresentar informações sobre seu histórico de imunizações por meio do CIVP (Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia.

Como já foi mencionado, cada país tem suas leis sanitárias específicas que regulam a entrada de estrangeiros em cada país. Você pode consultar cada país especificamente no site da ANVISA (clique aqui) ou no site da Organização Mundial da Saúde (clique aqui). Abaixo, separamos uma tabela com as vacinas recomendadas para algumas regiões:

VACINASDESTINODOSESQUANDO TOMAR
Hepatite AÁsia, cidades litorâneas ou com saneamento inadequado2 doses com intervalo de seis meses cadaUma vez na vida
Febre AmarelaPaíses da América do Sul e África. É exigida pela maioria dos países Europeus, América do Norte, Japão e Nova Zelândia1 doseA cada dez anos. Caso esteja desatualizada, deve-se tomar a vacina com, no mínimo, 10 dias antes do embarque.
Febre TifóideÁfrica e Asia, cidades litorâneas ou com saneamento inadequadoA cada 3 anos
Meningite MeningocócicaÁfrica e Oriente Médio, principalmente1 doseA cada 3 anos
PoliomieliteÍndia e Paquistão1 dose de reforçoA cada viagem

Procedimentos para tomar as vacinas para o intercâmbio

Deixar os cuidados com a saúde para o final da preparação pode causar problemas inesperados. Existem vacinas que tem seus efeitos concretizados apenas a partir de determinado tempo do recebimento.

A vacina contra a febre amarela, por exemplo, tem seus efeitos apenas 10 dias após sua aplicação. Se ela for tomada em tempo menor a este do embarque e chegada ao destino, você poderá não conseguir entrar no país. A Austrália, por exemplo, que tem regras e fiscalização rígidas, não aceitando viajantes sem determinadas imunizações.

Para evitar problemas em relação às vacinas para viagem internacional e fazer um intercâmbio tranquilos, siga algumas orientações:

  1. Procure saber quais são as exigências específicas do seu destino quanto às vacinas necessárias.
  2. Verifique no seu cartão de vacinas quais vacinas estão em dia e quais faltam para você receber. Caso você tenha perdido seu cartão você deverá tomar todas as vacinas novamente.

Siga os procedimentos indicados no portal de serviços da ANVISA para emissão do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP).

Como e onde tomar as vacinas para viagem internacional

Para viajar com segurança, é preciso estar com todas as vacinas atualizadas, especialmente às obrigatórias. Por isso, com pelo menos 35 dias antes da sua viagem, procure tomar todas elas.

Nesse período, você também pode passar por uma avaliação médica, para que sejam diagnosticados quaisquer riscos (se houver) antes de viajar. Há uma área relativamente nova na medicina brasileira, com médicos especializados em saúde do viajante. Eles poderão dar mais orientações de como você pode agir em relação à sua saúde no seu destino e ser mais específicos quanto à sua vacinação.

Caso não seja possível consultar um médico especializado, o recomendado é procurar os postos de saúde, postos de vacinação ou até mesmo centros de orientação particulares para tomar todas as vacinas necessárias. Não esqueça seu documento de identidade e sua carteirinha de vacinação. Se você não encontrar seu cartão de vacinação pode ser preciso tomar todas as vacinas novamente para viajar, uma vez que ele precisa ter todas as vacinas.

Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP)

O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) é o documento que comprova que você está em dia com suas vacinas. Você deverá apresentá-lo na imigração do país de destino e pode servir como requisito para sua entrada. O CIVP só é necessário para pessoas que têm destino ou escala/conexões em países que o exigem. Você pode verificar essa informação no site da ANVISA.

O CIVP só é dispensado quando a vacina contra febre amarela é contra-indicada por orientações médicas. Dessa forma, o viajante deve apresentar um Atestado Médico de Isenção de Vacinação, escrito em inglês ou francês.

Como emitir o Certificado pela primeira vez

Para emitir o CIVP pela primeira vez é preciso estar com todas as vacinas em dia. Após isso, é só entrar no portal do Governo Federal do Brasil e preencher seu cadastro. Ele é totalmente on-line e ficará pronto em até 10 dias úteis a partir do pedido. É preciso estar em posse dos seguintes documentos:

  • CPF,
  • Cartão de vacinação em dia, preenchido corretamente com data de vacinação, fabricante e lote completo da vacina, assinatura do profissional de saúde e identificação da unidade de saúde.

Para receber o Certificado, o processo também é on-line. Ele é enviado por email e você poderá imprimí-lo em casa. O CIVP é assinado digitalmente pela ANVISA e o viajante deverá assiná-lo antes da viagem.

Há, também, a possibilidade de fazer todo esse processo presencialmente. Para isso, faça um cadastro prévio no site da ANVISA e siga para uma unidade de vacinação (SUS ou clínica particular). Nesse caso, certificado é emitido na hora pela unidade de saúde.

Em ambos casos, a emissão do Certificado Internacional de Vacinas e Profilaxia é gratuita.

Viagem tranquila é com a Optima Intercâmbio

Para que seu intercâmbio ocorra sem imprevistos e com toda tranquilidade, a Optima é a melhor opção. Tratamos sua viagem como se fosse a nossa! Buscamos atender nossos parceiros em cada necessidade. Desde a escolha do programa que mais se identifica com o estudante. Oferecemos opções que se adequam à sua realidade financeira. Damos todo o suporte na preparação, no embarque e no pós-intercâmbio. Entre em contato com nossa equipe de consultores e veja o porque da Optima ser uma empresa que preza pelo atendimento acima de tudo. Torne a sua experiência do intercâmbio cultural um momento fantástico em sua vida.

Saúde
Compartilhe: Facebook Whatsapp Twiter Linkedin
Gostou deste artigo?
Notificação

Assine nossas notificações para se manter atualizado sobre nossas promoções!

2020 © Optima Ltda. CNPJ 12.350.272/0001-09. Empresa brasileira

Políticas de uso

e

Termos de Privacidade
Voltar ao topo