Para concretizar o sonho de estudar e trabalhar na Inglaterra, os estudantes precisam se organizar e se preparar com certa antecedência, além de garantir que estão cumprindo os pré-requisitos necessários para a empreitada. Como as instituições de ensino do país estão entre as melhores do mundo, essa experiência, sem dúvidas, é um divisor de águas profissionalmente, e pode ser bastante satisfatória.

 

Em quais situações é permitido estudar e trabalhar na Inglaterra?

Existem dois cenários possíveis em que o estudante estrangeiro tem a chance de estudar e trabalhar na Inglaterra legalmente.

Ao obter o visto TIER 4

Esse é o tipo de visto concedido para os alunos que irão permanecer no país por um período de ao menos 24 semanas (ou seis meses), seja como estudante universitário ou ao cursar os chamados estudos profissionalizantes. Nesse caso, ao fazer intercâmbio é possível trabalhar até 20 horas por semana durante o período de aulas e feriados, pois a época de férias não são autorizadas para se trabalhar, de acordo com as normas vigentes do governo britânico.

No trabalho com voluntariado

O voluntariado possui regras específicas e também é uma alternativa para quem deseja estudar e trabalhar na Inglaterra. Além de ser uma experiência enriquecedora e que torna o currículo mais interessante. É preciso saber que o voluntariado e o trabalho não remunerado são conceitos diferentes, e o voluntariado geralmente diz respeito a trabalhos culturais em museus, projetos com pessoas carentes e ações com instituições de caridade, em geral.

 

estudo e trabalho voluntário na Inglaterra

 

Como tirar o visto para estudar e trabalhar na Inglaterra?

As questões que envolvem assuntos de imigração e concessão de vistos para estudar e trabalhar na Inglaterra são controladas pelo órgão UK Visas and Immigration (UKVI), uma entidade ligada ao governo britânico e que define a legislação acerca da entrada de estrangeiros na região.

Nos dias de hoje, ter o visto é obrigatório para os estudantes brasileiros que vão cursar a graduação ou pós-graduação no país e que desejam estudar e trabalhar na Inglaterra. O mais indicado é entrar com a solicitação do visto com uma antecedência mínima de três meses antes das aulas terem início. Ao dar entrada nesse processo, os alunos devem apresentar o CAS, que é um número de referência exclusivo enviado pela universidade comprovando o vínculo do estudante com a instituição.

 

Como funciona o ensino superior na Inglaterra?

Para os alunos que pensam em estudar e trabalhar na Inglaterra ao cursar o ensino superior no país, é importante compreender que o mesmo está dividido em dois tipos: os cursos de graduação e os cursos de pós-graduação. A seguir está um passo a passo do que é necessário para entrar nesses cursos.

Graduação

Primeiramente, é preciso comprovar a proficiência no idioma, o que pode ser feito através do teste IELTS. Ter uma boa nota nesse exame é um dos diferenciais para conseguir uma vaga em uma instituição de ensino renomada do país.

Você pode se interessar: O que é o exame IELTS?

Depois disso, é preciso se atentar para as exigências específicas das universidades desejadas, as quais podem ser conferidas na plataforma UCAS (Universities and Colleges Admissions Service). Esse é o site que reúne todas as informações sobre como cursar a graduação na Inglaterra, e também onde deve ser realiza as inscrições. O ideal é iniciar o processo de aplicação com um ano de antecedência, pois as instituições de ensino britânicas costumam levar até 3 meses para informar sobre a aprovação.

Nesse processo de inscrições, além de ser necessário incluir os dados pessoais, os estudantes de graduação que desejam estudar e trabalhar na Inglaterra também precisa informar seu histórico escolar, o certificado de conclusão do Ensino Médio transcrito através de uma tradução juramentada, o resultado do IELTS ou outro exame de proficiência internacionalmente aceito, duas cartas de recomendação escritas de professores escritas em inglês e uma carta de apresentação pessoal.

 

Pós-graduação

O processo de seleção para a pós-graduação nas universidades britânicas costuma ser gerenciado pelo próprio site da instituição de de ensino, mas há aquelas que aderiram à uma plataforma online similar ao UCAS, que é a UKPASS. Desse modo, cabe ao estudante que quer estudar e trabalhar na Inglaterra definir o curso de pós-graduação a universidade onde deseja cursar para, em seguida, procurar em qual canal deverá realizar a sua aplicação de candidatura.

A partir de então, o processo é bem parecido com o da graduação, sendo necessário informar questões como formação profissional e acadêmica, uma versão digitalizada do histórico da graduação em tradução juramentada para o inglês, o certificado do IELTS UKVI, três cartas de referência profissionais ou de professores da graduação, e ainda a carta de apresentação pessoal explicando o porquê deseja entrar para aquele curso.

Para não correr o risco de perder os prazos ou esquecer documentos, uma boa sugestão é procurar profissionais especializados no assunto. Encontrar uma agência de intercâmbio confiável é primordial para quem deseja estudar e trabalhar na Inglaterra. O destaque é ter auxilio em cada etapa desse processo, contribuindo para que a sua experiência se torne mais simples e menos burocrática.

 

Quais são as vantagens de estudar e trabalhar na Inglaterra?

Piquenique em London Fields

 

Além do alto índice de qualidade de vida, os alunos que escolhem estudar e trabalhar na Inglaterra também ganham acesso a diversas vantagens.

Cultura

A Inglaterra é uma das maiores referências culturais do mundo ocidental. Há séculos o país vem influenciando no restante do planeta, além de possuir uma história rica e excepcional. Para completar, os britânicos são destaque em arquitetura, moda, arte e design.

Pluralidade de pessoas

Como atrai estudantes de todas as partes do mundo, os alunos que escolhem estudar e trabalhar na Inglaterra têm acesso a pessoas de diversas nacionalidades diferentes, o que estimula a troca de experiências e costumes culturais. Outra vantagem é a chance de criar uma rede de network com indivíduos dos quatro cantos do planeta, o que pode resultar em boas oportunidades no futuro.

Qualidade das instituições de ensino

A Inglaterra reúne algumas das universidades mais antigas e respeitadas do mundo. Como o nível das instituições de ensino do país é bem alto, um diploma de uma dessas faculdades possui grande reconhecimento, tanto no Brasil, como no restante da Europa, elevando as chances profissionais do estudante que quer estudar e trabalhar na Inglaterra.

Lazer gratuito

Ao estudar e trabalhar na Inglaterra, os estudantes podem visitar à vontade alguns dos museus de arte e história mais famosos do mundo, e tudo isso sem gastar um centavo! Londres é lar da National Gallery, do Tate Modern e do British Museum, que são alguns dos exemplos imperdíveis que oferecem lazer de alta qualidade e totalmente gratuito.

Veja mais em: As 5 melhores atrações de Londres

 

Como é trabalhar na Inglaterra?

dia de trabalho na Inglaterra

 

Após dar início ao processo para estudar e trabalhar na Inglaterra e conseguir o visto TIER 4, os estudantes já podem começar a pensar em como conseguir um trabalho no país. Apesar de só ser permitido trabalhar por meio expediente no país, isso não impossibilita os intercambistas de conseguirem uma boa grana extra, que poderá ajudar bastante no sustento durante a estadia na Inglaterra.

Essa é uma ótima oportunidade de falar inglês com nativos e alcançar com mais eficiência a fluência no idioma. De forma geral, é mais fácil para os estudantes conseguir trabalho no atendimento de restaurantes e lanchonetes, como vendedores de loja ou prestando serviços em hotéis, por exemplo. Mesmo em um emprego simples, os salários no país costuma ser de ao menos 8 libras por hora.

Em relação a como encontrar um emprego, muitos estudantes conseguem através da indicação de amigos e colegas de curso. Mas além disso, muitas lojas e restaurantes possuem formulários de vagas disponíveis. Para preenchê-los, basta perguntar em um local se no momento existem vagas abertas. Se a resposta for positiva, o estudante será instruído a preencher a ficha e entregar o seu currículo.

Existe ainda a possibilidade de procurar emprego pela internet, através de sites de vagas de emprego como Total Jobs, Hays e outros. Seja como for, os intercambistas que escolhem estudar e trabalhar na Inglaterra não precisam se preocupar, pois não costuma ser difícil conseguir um trabalho nas grandes cidades do país.

Se inspire: Não imaginei que fosse criar raízes em Londres | Por Júlia Raquel

 

Custo de vida ao estudar e trabalhar na Inglaterra

metro na Inglaterra

 

O fato da libra ser uma moeda tão valorizada faz com que muitos acreditem que o custo de vida no país seja elevado. Contudo, os estudantes que planejam estudar e trabalhar na Inglaterra podem respirar aliviados pois, de acordo com um relatório Worldwide Cost of Living, divulgado recentemente pela The Economist, a capital Londres caiu quase 20 posições e agora está na 24ª colocação entre as cidades mais caras de se morar.

Para os especialistas, essa queda no custo de vida para se manter no país é um dos efeitos da saída do Reino Unido da União Europeia, através do Brexit. Sendo assim, estudar e trabalhar na Inglaterra está valendo mais a pena atualmente do que há alguns anos, no que diz respeito às despesas com moradia, alimentação e serviços.

Continue lendo: Onde se fazer intercâmbio em inglês?

Previous reading
Por que o Dia Mundial do Rock é no 13 de Julho?
Next reading
E uma nova etapa, todo apoio é bem vindo | Por Gabriela Mendonça