Quais países reabriram suas fronteiras para intercâmbio?

Artigo atualizado em: 29/11/2021 às 18h09

20 min de leitura
Compartilhe: Facebook Whatsapp Twiter Linkedin

Quais países abertos para os brasileiros fazerem intercâmbio? Com o avanço da vacinação contra COVID-19 pelo mundo, vários países já retiraram as restrições de viagens internacionais.

Enquanto muitos países aceitam apenas brasileiros vacinados com as duas doses ou dose única da vacina contra COVID-19, outros países têm poucas exigências de entrada.

Nós preparamos esta lista para ajudar você a programar o seu intercâmbio. Ela foi atualizada pela última vez no dia 25 de outubro de 2021.

Status de países abertos para brasileiros fazerem intercâmbio

África do Sul 🟢Índia 🟡
Alemanha 🟢Inglaterra 🟢
Argentina 🟢Irlanda 🟢
Austrália 🟢🟡Irlanda do Norte 🟢
Canadá 🟢Itália 🟡
Emirados Árabes 🟢Malta 🟡
Escócia 🟢Nova Zelândia 🔴
Espanha 🟢Portugal 🟢
Estados Unidos 🟢Suíça 🟢
França 🟢

🟢 Entrada permitida/entrada permitida com vacinação completa
🟡 Entrada com restrições/entrada com quarentena obrigatória
🔴 Entrada não permitida

🇿🇦 África do Sul

A África do Sul foi um dos primeiros destinos a reabrir para brasileiros. É necessário apenas apresentar um teste PCR negativo realizado até 72h antes do embarque no Brasil. O teste deve ser em inglês ou traduzido para o inglês.

Além disso, o Governo da África do Sul ainda solicita que todos os viajantes preencham um formulário logo na chegada.

O desembarque está permitido apenas nos aeroportos de Cape Town, Durban, Nelspruit ou Johanesburgo.

Não é necessário apresentar comprovante de vacinação ou fazer quarentena caso o teste PCR esteja negativo.

Fonte: [1], [2], [3]

🇩🇪 Alemanha

A entrada como turista na Alemanha é permitida apenas para passageiros com o esquema vacinal completo. Todos os viajantes devem preencher um formulário on-line.

Não é necessário fazer quarentena para quem está com a vacinação completa e já se passaram pelo menos 14 dias da última dose/dose única. Será exigido comprovante de vacinação pelas companhias aéreas e pelas autoridades imigratórias.

Você pode apresentar o ConecteSUS, desde que o certificado de vacinação esteja em inglês ou espanhol (idiomas disponíveis pela plataforma). Outros idiomas possíveis: alemão, francês ou italiano.

As vacinas aceitas pelas autoridades alemãs são a Pfizer, Moderna, Astrazeneca ou Janssen.

Fonte

🇦🇷 Argentina

A Argentina reabriu suas fronteiras para brasileiros no dia 01 de outubro. Estudantes e turistas podem entrar no país sem quarentena desde que estejam com o esquema vacinal completo.

Todos os passageiros - com o esquema vacinal completo ou não - devem preencher um formulário on-line em até 48h do embarque, possuir um seguro com cobertura para COVID, apresentar um teste PCR negativo realizado em até 72h antes da viagem.

Os passageiros com esquema vacinal completo devem apresentar o comprovante de vacinação, como o ConecteSUS. Ainda devem fazer um teste PCR entre o 5º e o 7º dia na Argentina e não é necessário fazer quarentena.

Os passageiros parcialmente vacinados ou não vacinados devem fazer quarentena de 10 dias ao desembarcar na Argentina.

A Argentina respeita as vacinas aprovadas pelos países de origem do viajante. Portanto, todas as vacinas aplicadas no Brasil são aceitas.

Fonte

🇦🇺 Austrália

Atualizado em 29/11/2021

Anteriormente, o Governo Australiano divulgou que a partir do dia 01 de dezembro de 2021 os viajantes completamente vacinados e portadores de vistos elegíveis poderiam desembarcar na Austrália.

Entretanto, em virtude da nova variante ômicron do Coronavírus, a Austrália decidiu postergar a reabertura das fronteiras para viajantes internacionais para o dia 15/12/2021.

O intuito deste adiamento é obter mais informações sobre essa nova variante e verificar quais podem ser os seus impactos na Austrália.

Em nível nacional, o Governo da Austrália considera os viajantes completamente vacinados aqueles que tomaram as duas doses das vacinas Astrazeneca, Pfizer, Coronavac ou a dose única da Janssen há pelo menos 7 dias desde a última dose/dose única.

Além disso, também é necessário apresentar um Certificado de Vacinação em inglês. O ConecteSUS é válido desde que apresentado com QR Code e em inglês. A carteirinha de vacinação brasileira também é válida, desde que acompanhada de uma tradução juramentada.

Para estudantes intercambistas, é necessário ser portador de um visto de estudante Subclass 500. Entretanto, há uma série de vistos elegíveis para outros viajantes que você pode conferir no site do Governo da Austrália.

A Austrália ainda solicita a apresentação de um teste PCR negativo realizado 3 dias antes do seu embarque para o país, além de preencher o formulário on-line "Australia Travel Declaration" em até 72h antes do embarque.

Em nível estadual, os viajantes ainda podem passar por algumas restrições, como quarentena obrigatória e retestagem ao desembarcar no estado. Por isso, é necessário verificar quais são os requisitos do estado em que você pretende viajar neste link. Atualmente, os viajantes que chegam do exterior para a Austrália só podem viajar entre NSW, Victoria e Australian Capital Territory (ACT).

Os viajantes são responsáveis pelos custos de quarentena, especialmente se o estado exigir que este período seja feito em hotel designado. Consulte o link acima para informações mais detalhadas em cada um dos estados australianos.

Viajantes considerados não-vacinados não podem entrar no país a menos que tenha se encaixe em um caso de exceção.

Fontes: [1], [2], [3], [4] e [5]

🇨🇦 Canadá

O Canadá permite a entrada de turistas ou estudantes estrangeiros. Entretanto, para este último caso, é necessário fazer aplicação pelo Student Permit para qualquer período de estudos. Não é aceito o TRV (visto de turista) ou eTA para estudantes internacionais.

Independente do status vacinal, todos os viajantes devem preencher o formulário no app/site ArriveCAN em até 72h antes da chegada no Canadá.

Além disso, há regras específicas para vacinados e não vacinados.

Viajantes completamente vacinados.

É necessário apresentar o certificado de vacinação em inglês (ConecteSUS), teste PCR negativo realizado no máximo 72h antes do embarque e ter um plano de quarentena.

Este plano de quarentena não é obrigatório, entretanto, o oficial da imigração pode solicitá-lo. Caso você não tenha um plano de quarentena, você será impedido de entrar no Canadá.

Vacinas aprovadas: Pfizer, Moderna, Atrazeneca, Coronavac e Janssen. Mesmo com a vacinação em dia, a imigração pode solicitar a você um teste aleatório no aeroporto.

Atualização 29/11/2021: A Coronavac foi incluída lista de vacinas que viajantes podem apresentar para entrar no Canadá. Essa medida começa a valer a partir do dia 30/11/2021.

Quem chegar no Canadá a partir desta data será considerado completamente vacinado desde que siga as regras de entrada já previstas para outras vacinas.

Não vacinados ou vacinados apenas com uma dose

Para quem não está vacinado, não está com o esquema vacinal completo (tomou apenas uma dose da vacina) é necessário apresentar um teste PCR negativo feito no máximo 72h antes do embarque.

Além disso, é preciso fazer 14 dias de quarentena, obrigatoriamente. Na entrada do país será fornecido um kit de testagem, onde o primeiro teste será feito logo na entrada. No 8º dia você deverá fazer um novo teste e só poderá sair da quarentena após o 14º dia mesmo com resultado negativo.

Caso o seu teste de 8º dia resulte positivo, você deve contar mais 10 dias a partir do momento em que fez este teste. Um representante do governo entrará em contato com você para mais informações.

Fontes: [1], [2], [3], [4], [5], [6] e [7]

🇦🇪 Emirados Árabes (Dubai)

Cada Emirado dos Emirados Árabes Unidos tem suas próprias regras para receber estrangeiros. No caso do Emirado de Dubai, é possível entrar mesmo sem esquema vacinal completo.

Todos os passageiros que chegam em Dubai a partir do Brasil deverão possuir um teste PCR negativo feito em até 72h antes do embarque em inglês ou árabe.

Passageiros que saem do Brasil ainda deverão fazer outro teste PCR logo quando chegar no Aeroporto de Dubai. Até receber o resultado deste teste, você deverá permanecer em isolamento na sua acomodação. Caso o teste dê positivo, será necessário seguir as diretrizes das Autoridades de Saúde de Dubai.

Além disso, todos os passageiros devem baixar e se cadastrar no app COVID19 DXB, que está disponível para iOS e Android.

Fontes: [1], [2] e [3]

🏴󠁧󠁢󠁳󠁣󠁴󠁿 Escócia

Liberado de quarentena para completamente vacinados no Brasil. O Brasil não faz mais parte da Lista Vermelha da Escócia.

É considerado vacinado quem tomou a segunda dose da vacina há pelo menos 14 dias.

Se não esteve em nenhum país ou território da Lista Vermelha 10 dias antes da chegada à Escócia e estiver totalmente vacinado, é necessário preencher um formulário online e fazer um teste PCR dentro de 2 dias após a chegada na Escócia com custo de 68£.

No formulário on-line o viajante deve fornecer provas de que foi totalmente vacinado e mostrar uma referência de que tem um teste reservado para o 2º dia no país.

Não é necessário se auto isolar a menos que o teste de COVID do 2º dia dê positivo ou que o NHS Scotland Test and Protect entre em contato para informar que você precisa se isolar caso tenha viajado com alguém que teve resultado positivo para COVID.

O viajante deve ser capaz de provar que foi totalmente imunizado com um documento (digital ou em papel) que inclua nome e sobrenome, data de nascimento, marca e fabricante da vacina, data de cada dose. ConecteSUS é válido e o mais indicado.

Vacinas aceitas: Pfizer, Astrazeneca, Moderna ou Janssen. A vacinação com doses de vacinas diferentes é válida (ex: 1ª dose Astrazeneca e 2ª dose Pfizer ou o inverso). Formulações iguais das vacinas acima também são aceitas, por exemplo a Astrazeneca fabricada pela Fiocruz.

Não vacinados devem fazer teste antes de desembarcar no país, preencher o formulário online (acima) fazer isolamento de 10 dias e testes PCR nos dias 2 e 8 do isolamento.

Fonte

🇪🇸 Espanha

Todos os passageiros devem preencher o Formulário de Controle Sanitário, obter o QR Code por meio deste formulário e apresentá-lo no momento do embarque e desembarque na Espanha.

Não é necessário realizar quarentena na Espanha. Estar vacinado por uma das vacinas aprovadas pela União Europeia ou pela OMS é requisito para entrar no país há pelo menos 14 dias da 2ª dose ou dose única.

Vacinas aceitas: Pfizer, Moderna, Astrazeneca, Janssen, Sinovac e Coronavac/Butantã

Passageiros vacinados devem apresentar o ConecteSUS quando solicitado na versão em espanhol ou inglês, juntamente com o QR Code e um teste PCR negativo realizado 72h antes da chegada na Espanha ou um teste de antígeno negativo realizado 48h antes da chegada na Espanha.

Fontes: [1] e [2]

🇺🇸 Estados Unidos

No dia 25 de outubro o Governo dos Estados Unidos divulgou uma nova política para a entrada de viajantes internacionais no país.

A partir do dia 08 de novembro, todos os viajantes devem estar completamente imunizados contra a COVID-19 e apresentar o comprovante de vacinação antes de embarcar para os EUA. O certificado de vacinação pode ser o ConecteSUS. Também é necessário apresentar um teste tipo PCR negativo realizado até 3 dias antes do embarque.

Crianças e adolescentes de até 17 anos não precisam apresentar o comprovante de vacinação, mas devem ter um teste negativo de COVID-19. Este teste deve ser feito até três dias antes do embarque caso estejam acompanhados por adultos vacinados ou até um dia antes, caso viajem sozinhas ou com quem tem autorização para entrar no país sem vacina.

Apenas cidadãos estadunidenses ou residentes permanentes legais do país podem entrar nos Estados Unidos sem vacina.

Todas as vacinas aplicadas no Brasil são válidas nos Estados Unidos, desde que os viajantes já tenham tomado a 2ª dose ou dose única há pelo menos 14 dias.

Fonte

🇫🇷 França

A França já recebe estudantes e turistas completamente vacinados. É necessário apenas apresentar o certificado de vacinação (ConecteSUS), uma declaração juramentada informando que você não tem sintomas de COVID-19 e que não entrou em contato com (o download pode ser feito aqui).

São considerados completamente vacinados quem:

  1. Tomou as duas doses das vacinas Pfizer, Moderna e Astrazeneca há pelo menos 7 dias do embarque ou
  2. Tomou a dose única da vacina Janssen há pelo menos 4 semanas ou
  3. Quem foi vacinado há pelo menos 7 dias com qualquer uma destas vacinas e já teve COVID há menos de 6 meses - pode ser necessário apresentar um certificado de recuperação neste caso.
  4. 7 dias após a dose de reforço (com vacinas Pfizer ou Moderna) após ter tomado as duas doses da Coronavac.

Brasileiros não vacinados, além de fazer um teste de COVID, devem fazer quarentena de 10 dias mesmo que não tenha sintomas ou o teste dê negativo.

Fontes: [1] e [2]

🇮🇳 Índia

A entrada de estrangeiros para motivos de turismo ou de estudos está permitida na Índia. Porém, o Brasil permanece classificado como área de risco, por isso, todos os viajantes - mesmo vacinados - devem fazer quarentena.

Os viajantes devem preencher um formulário on-line, fazer o upload de um teste PCR negativo e apresentar este teste antes do embarque à companhia aérea.

A quarentena deve ser feita por vacinados e não vacinados por 7 dias. No 8º dia, é necessário fazer a re-testagem e, caso negativo, o viajante está liberado.

Fontes: [1], [2] e [3]

🇬🇧 Inglaterra

O Brasil não faz mais parte da lista vermelha da Inglaterra. Aqueles que estão completamente vacinados no Brasil (PNI) não precisam fazer quarentena a menos que tenha tomado Coronavac - estes são considerados não-imunizados, pois a vacina não é aprovada pela Inglaterra.

Para ingressar na Inglaterra, os viajantes devem seguir dois passos principais:

1- Se não esteve em nenhum país ou território da lista vermelha nos 10 dias antes da chegada à Inglaterra e estiver vacinado, é necessário agendar e pagar por um teste de COVID que deverá ser feito no final do 2º dia no país (o dia que você chega é o dia 0).

2- É necessário preencher um formulário on-line em até 48h antes de desembarcar na Inglaterra. Este formulário deve conter o número de referência do agendamento do teste agendado previamente e um comprovante de que foi totalmente vacinado.

Se o teste de dia 2 deu positivo, é necessário fazer quarentena por 10 dias.

São considerados completamente imunizados na Inglaterra quem tomou as duas doses ou dose única da Astrazeneca, Moderna, Pfizer e Janssen há pelo menos 15 dias.

Fonte

🇮🇪 Irlanda

A entrada na Irlanda está liberada para brasileiros completamente vacinados. É permitida a entrada tanto na condição de turista (para cursos de curta duração) e também na condição de estudante (cursos de longa duração).

São considerados completamente vacinados os estudantes que tenham tomado as vacinas Pfizer (7 dias antes da chegada); Astrazeneca (15 dias antes da chegada); Coronavac, Janssen ou Moderna (14 dias antes da chegada).


Para ingressar na Irlanda, será necessário preencher um formulário on-line dentro de 72h antes de chegar à Irlanda. Também é preciso apresentar certificado de vacinação em inglês com QR Code (ConecteSUS).

Completamente vacinados não necessitam de teste PCR ou de quarentena.

Atualização 03/11/2021: Passageiros considerados não-vacinados devem apenas apresentar um teste PCR negativo feito em até 72h antes do desembarque na Irlanda. O preenchimento do formulário on-line (link acima) também é obrigatório. Desde o dia 02 de novembro de 2021 não é mais necessário fazer auto-quarentena por 14 dias.

Atualização 16/11/2021: a Coronavac passa ser uma vacina aceita para a entrada no país.

Fonte: [1], [2] e [3]

🇮🇪 Irlanda do Norte

Liberado de quarentena para completamente vacinados no Brasil. O Brasil não faz mais parte da Lista Vermelha da Irlanda do Norte.

Se não esteve em nenhum país ou território 10 dias antes da chegada à Irlanda do Norte e estiver totalmente vacinado, é necessário preencher um formulário online, reservar e fazer um teste PCR dentro de 2 dias após a chegada na Irlanda do Norte. No formulário on-line o viajante deve fornecer provas de que foi totalmente vacinado e mostrar uma referência de que tem um teste reservado para o 2º dia no país.

Não é necessário se autoisolar a menos que o teste de COVID do 2º dia dê positivo ou que o NHS Test and Protect entre em contato para informar que você precisa se isolar caso tenha viajado com alguém que teve resultado positivo para COVID.

No formulário on-line, o viajante deve ser capaz de provar que foi totalmente imunizado utilizando o app ConecteSUS.

Fonte

🇮🇹 Itália

A partir de 26 de outubro, cidadãos italianos, residentes da União Europeia ou Área de Schengen que estiveram no Brasil nos últimos 14 dias anteriores à viagem à Itália terão permissão de entrada. Essas regras valem pelo menos até 16 de dezembro.

Entrada como turista não é permitida, a não ser que tenha passado 14 dias em países da Lista C (corredor seguro). Para isso, é necessário preencher o formulário digital online e apresentar um teste swab ou antígeno negativo nas 48h anteriores à entrada na Itália.

A entrada como estudante brasileiro é permitida, sem ser necessária uma autorização do Ministério da Saúde Italiano, apenas o visto de estudante.

Para esses dois casos, é necessário:

  • Teste de COVID-19 (molecular ou antígeno) negativo realizado pelo menos 72h antes da entrada em território nacional,
  • Preencher formulário digital online de localização de passageiros
  • Obrigatório fazer outro teste no momento de chegada ao aeroporto (quando disponível) ou em até 48h depois da entrada em território nacional. Pessoas provenientes do Brasil devem realizar este teste no momento da chegada ao aeroporto
  • Obrigatório isolamento de 10 dias em domicílio ou outro local de preferência em seu destino final
  • Chegar ao destino final na Itália apenas por transporte privado (carro/táxi do aeroporto à acomodação. Não pode pegar ônibus ou metrô, por exemplo)
  • Obrigatório fazer teste PCR no final da quarentena de 10 dias

Fonte: [1] e [2]

🇲🇹 Malta

Malta está aberta para turistas ou estudantes. Entretanto, o Brasil ainda faz parte da Dark-Red Zone, então a entrada de viajantes que estiveram no Brasil nos 14 dias anteriores à chegada à Malta está proibida.

Os viajantes podem fazer quarentena de 14 dias em países de corredor seguro. Entretanto, como no momento o certificado de vacinação brasileiro não é válido em Malta, mesmo com a vacinação em dia é necessário fazer quarentena de 14 dias também ao desembarcar em Malta.

É preciso preencher formulário de localização de passageiros e apresentar teste PCR negativo ao desembarcar no aeroporto.

Fonte

🇳🇿 Nova Zelândia

A Nova Zelândia não tem previsão de abertura das fronteiras.

🇵🇹 Portugal

Necessário realizar teste RT-PCR até 72h ou teste de antígeno realizado até 48h antes do embarque para Portugal. Preenchimento obrigatório de formulário on-line.

Não é necessário cumprir quarentena obrigatória de 14 dias após a chegada e também não é necessário ter esquema vacinal completo para ingressar no país. Permitida a entrada como turista ou como estudante.

Fontes: [1], [2], [3] e [4]

🇨🇭Suíça

Entrada permitida para pessoas totalmente vacinadas. Não é necessário quarentena, mas é preciso preencher um formulário on-line para entrar na Suíça.

Vacinas aceitas: Pfizer, Astrazeneca, Moderna, Janssen, Coronavac (Butantã e importadas), Sinopharm, Covishield.

Agora é o momento de planejar o seu intercâmbio!

Com as fronteiras reabrindo, os bons números de vacinas aplicadas no Brasil e nos principais destinos de intercâmbio, agora é o momento ideal para você programar o seu intercâmbio!

E para isso você precisa contar com uma agência de qualidade para ser a sua parceira neste projeto! A Optima Intercâmbio tem mais de 11 anos de mercado, com mais de 50 mil estudantes ajudados sempre com segurança e transparência.

Agende um horário com nossos consultores especializados e tenha toda a consultoria que você precisa para que o seu intercâmbio seja um momento inesquecível na sua vida!

Coronavirus
Compartilhe: Facebook Whatsapp Twiter Linkedin
Gostou deste artigo?
Notificação

Assine nossas notificações para se manter atualizado sobre nossas promoções!

2021 © Optima Ltda. CNPJ 12.350.272/0001-09. Empresa brasileira

Políticas de uso

e

Termos de Privacidade
Voltar ao topo